Hoje, o Brasil atinge a marca de mais de 45 milhões de pessoas com deficiência, sendo aproximadamente 24% da população, que, assim como os demais, precisam ser incluídas na sociedade, fazendo o uso dos seus direitos como cidadãos.

A educação é o maior princípio para uma boa construção do ser humano, sendo um dos direitos da pessoa com deficiência, como consta no artigo 27 da lei 13146/15 do Estatuto da Pessoa com Deficiência:

“A educação constitui direito da pessoa com deficiência, assegurados sistema educacional inclusivo em todos os níveis e aprendizado ao longo de toda a vida, de forma a alcançar o máximo desenvolvimento possível de seus talentos e habilidades físicas, sensoriais, intelectuais e sociais, segundo suas características, interesses e necessidades de aprendizagem.”

Em certos âmbitos escolares ainda existem barreiras para a inclusão de pessoas com deficiência, fatores que envolvem questões estruturais e até mesmo o despreparo da equipe.

Uma instituição de ensino que visa adaptar-se para receber alunos com deficiência não só está cumprindo a lei, mas ensinando aos demais o respeito, empatia e solidariedade, fazendo com que esses jovens se tornem adultos conscientes às diferenças do outro.

Não só as escolas, os pais ou os alunos que dividirão a convivência, mas principalmente as pessoas com deficiências como autismo, síndrome de down, deficiências físicas, visuais, auditivas ou múltiplas no geral,  ganharão um maior preparo para a vida com o acolhimento de âmbitos escolares inclusivos, pois a interação é uma ótima ferramenta para um processo de aprendizagem efetivo e saudável, tornando o anseio para o mercado de trabalho uma realidade mais frequente, ajudando-os a vencer os preconceitos impostos no decorrer dos anos.

Inclua hoje uma criança com deficiência e eduque os adultos de amanhã.

Compartilhe esta postagem

Postagens Relacionadas

DEIXE UM COMENTÁRIO